Fluvia Lacerda, a maior das Plus Size nacionais: "Sou supernatureba"

A principal modelo Plus Size brasileira, Fluvia Lacerda, 29 anos, vive e trabalha em Nova York há 13 anos. De volta ao Brasil pela segunda vez depois do sucesso alcançado no exterior, ela luta para revolucionar a percepção que se tem sobre o mercado de moda GG em sua terra natal. Um ano e meio atrás, na sua primeira visita ao Brasil depois de anos, ela foi responsável por um boom de notícias sobre a moda Plus Size: muitas gordinhas começaram a se interessar por esse trabalho e grifes do segmento ganharam mais espaço na mídia.

Ela considera que a quantidade das notícias sobre esse mercado aumentou, mas faltou qualidade nas informações – tinha muito aventureiro dando palpite. Agora ela voltou para consertar a imagem da moda e das modelos Plus Size no Brasil. “É uma causa que eu comprei. A dificuldade de encontrar roupa por aqui é muito grande, as modelos não se valorizam e o resultado dos ensaios de fotos são motivo de chacota no exterior”, disse Fluvia logo no início da entrevista que fiz com ela no L’Hotel, um cinco estrelas na região dos Jardins, em São Paulo, onde estava hospedada.

Fluvia Lacerda em pose exclusiva para o FATshion (Foto: Carla Manso)

Dona de um manequim 48 e admiradora da grife Calvin Klein, ela vestia uma saia toda florida da grife. “Comprei esta peça nos Estados Unidos com facilidade. Aqui, se eu entro em uma loja do tipo, as vendedoras me olham como se eu fosse muito cara de pau”, critica, pelo fato de que muitas lojas não trabalham com grandes números e de que as vendedoras se sentem no direito de tratar com desdém quem está fora forma e quer andar na moda.

Fluvia Lacerda, de close, e eu com um sorrisão ao lado dela (Foto: Carla Manso e Arquivo Pessoal)

Na opinião de Fluvia, o mercado tem que expandir e as modelos devem se valorizar mais. “Não é justo a menina ganhar R$ 300 para fazer um catálogo de roupas, por exemplo”. A top model acredita que, se se impusessem diante dos contratantes, poderiam exigir um cachê maior. “Não é certo posar apenas para se sentir melhor diante do espelho. Isso é business!”

Na visão dela, enquanto a modelo se contenta com a mixaria dos trocados que ganha em ensaios de fotos, “A dona da loja mergulha na grana. E poxa… Você está ajudando a empresa a construir uma imagem!”

Eu assino embaixo, pois nada mais justo do que ganhar o suficiente para viver da vida de modelo Plus Size, o que é raro acontecer no Brasil.

Imagens do Portfolio da Fluvia Lacerda (Fotos: Reprodução/Página Oficial)

Fluvia conta que já tentou introduzir grifes nacionais em matérias jornalísticas de Londres e de outros países da Europa. “Mas a moda Plus Size feita no Brasil é vista como chacota, por causa das roupas que temos aqui”, disse ela, citando ainda outros motivos para o insucesso, como produções baratas de ensaios fotográficos e modelos despreparadas pisando em passarelas. “Uma editora de moda lá de fora contou que em um desfile de lingerie aqui do Brasil, a modelo estava com a perna sem depilar”.

Modelo das agências Ford e Elitte, ela revela que deseja mudar o conceito de Plus Size no Brasil. “Não aceito muitas das propostas que recebo, porque opto por  trabalhos que realmente valorizem a mulher grande. Tem que pagar bem e a equipe deve ser de primeira qualidade”.

Além disso, considera ela, o esterótipo da Plus Size no Brasil, o de uma mulher relaxada com o corpo, está equivocado. “Sou supernatureba. Não tomo refrigerante há anos e estou sempre malhando. Saúde em primeiro lugar”, conta Fluvia, fã de suas próprias curvas, adquiridas por conta da genética.

Quanto à possibilidade de criar uma coleção com o seu nome e iniciar esta revolução a que se propôs colocando a mão na massa, ela diz: “Não vou emprestar meu nome para um estilo que não tem a minha cara. Ter uma coleção significa implantar um conceito”, opina Fluvia, fã da coleção de Beth Ditto para a grife inglesa Evans, onde a cantora mostrou todo o seu rock’n roll em peças que se encaixam perfeitamente no armário da modelo Plus Size.

Por hoje é só… Na próxima terça-feira, 25, tem mais!

Anúncios

Sobre blogfatshion

Modelo Plus Size, empresária e dona de um amor próprio que não tem tamanho, Carla Manso une o útil ao agradável ao escrever sobre moda para quem sonha em ser exatamente o que é.
Esta entrada foi publicada em Moda. ligação permanente.

69 respostas a Fluvia Lacerda, a maior das Plus Size nacionais: "Sou supernatureba"

  1. Marcão diz:

    Não é por nada hein Carlinha, mas vc tb não fica atrás dela ! Super gata .

  2. jotajota diz:

    voce é linda parabens pela garra e determinação .Maravilhosa!

  3. Laura diz:

    Gostei da matéria. Adorei. Realmente, quando a gente entra numa dessas lojas de “grife”, parece que está cometendo o maior crime. Parece que a gente vai ultrajar aquele “templo”. Carla, vc está de parabéns pelo “fatshion”. Bjs, Laura

  4. jorciley rodrigues de souza diz:

    essa modelo e muito linda de rosto e tudo mais, parabens pelo seu trabalho!

  5. Vagner diz:

    As mulheres mais cheinhas tem uma sexualidade ,e muita beleza porque não se vestir como modelos que as magrinhas tambem vestem nada mais justo e ganharem igual as top é o que acho fui//////

  6. Paulo diz:

    Te acho mais bonita que ela.
    -,-@

  7. Lis diz:

    Tbm gostei da matéria e concordo com a Flúvia qnd diz q aqui no Brasil não tem roupas “boas”, da moda para nós. Parece que aqui as únicas opções são as batas e calças compridas!

  8. Maravilha de matéria. É isso aí, creio que está na hora de fazermos boas produções para este target aqui no Brasil. Dê uma olhadinha no meu blog http://propagandaearte.blogs.sapo.pt e veja o post “LINGERIE LANE BRYANT” – GORDINHAS SENSUAIS INCOMODAM, DE 26/04/2010.

    Um abraço do Marco.

  9. sy diz:

    Adorei a materia,ser plus-size e ser natural,repeitando seu corpo e não submeter a dietas malucas para fica macerrima e doente.Fluvia e prova q e possivel ser normal e feliz.

  10. Paulo diz:

    Eu casaria com ela facil, maravilhosa! rsrs

  11. sueli diz:

    adorei a materia aqui em SP,nao tem muita loja gg as que tem so tem roupas horriveis, nos tambem queremos mostrar o nosso lado sexy mas estamos sem comercio competente nem langeri achamos uso manequim 48 e pusto 52 , ja estou farta ajude nos gordinhas merecemos mostrar nosso lado fatal.
    bjs. continue fazendo essas reportagem quem sabe eles acordao.

  12. valdeci diz:

    uaooooo!

  13. carlos diz:

    Interessante a matéria. Simpática.

  14. Fran diz:

    Adorei a materia!!!! parabens!!!!!!

  15. Mark diz:

    Isso que é mulher, não aqueles cabides de pele e osso ambulante…Linda!!

  16. Angeli diz:

    Legal! Já “passou da hora” de aparecer na mídia pessoas com preparo e qualidade p/ mostrar, principalmente aos jovens, que é possível sim, mudar o atual conceito da moda que prega a magreza (custe o que custar)e mostrar a beleza e a auto-estima das “cheinhas”. Parabéns!

  17. Aladim José da Rocha diz:

    Vemos na história antiga quando a beleza da mulher era voltada para as gordinhas. Depois, alguns “inteligentes” taxaram a beleza feminina como sendo as magras. Bem, eu sempre gostei das gordinhas, tanto é que sou casado com uma. Eu gosto, pois agente tem onde pegar.

  18. sem comentarios,ela é linda.

  19. Silas Augusto diz:

    Muito boa a matéria, a mulher brasileira tem que se valorizar mesmo e nao se dobrar a qualquer propostazinha feito por qualquer um. E quem disse que a mulher grande nao é bonita? Fluvia, vc é muito linda e sucesso pra vc e todas que se valorizam. Um abraço, Silas.

  20. fabia diz:

    Gostei muito da repotagem e a modelo realmente é mto linda…parabens nao sou gordinha…mas admiro as que são e se gosta de verdade…valeuuu…

  21. Rodrigo Beraldo diz:

    Uma mais linda que a outra…isso sim que é mulher de verdade e sem frescura!!
    Sou seu fã.

  22. Cinthia diz:

    Estou com vcs e nao abro.. comprar roupa aqui no Brasil é terrivel, vc entra numa loja e tem que perguntar se tem o seu tamanho. E ainda vc é vista como relaxa. Eu me acho linda, mas o meu país nao valoriza a beleza das curvas. Meu sonho é ser modelo gg. Todo mundo diz que sou linda, mas acaba virando ate um trauma ser tamanho 48 no Brasil.

  23. CINTIA diz:

    Oiiii…adorei a entrevista com Fluvia Lacerda,queria muito ter a oportunidade que ela teve,mais aqui no Brasil,acho que isso não vai acontecer,pois no mundo da moda só se aceita super magrinhas…queria saber mais do trabalho dela…..Obrigada por colocar entrevistas assim pra nós gordinhas não se sentirem tão discriminadas….Um forte abraço

  24. Sandropaixao@pop.com.br diz:

    Legal d+, tenho uma namorada ‘gordinha’ e acho ela show de bola, espetacular, e omo eu sempre comento com meus colegas, A VEZ DELAS CHEGARAM, ou seja, não são só as m,agrelas, as corpo de violão que fazem sucesso… as fofas tbm fazem muito… Amai a máteria….
    Aproveitei e encaminhei a materia para varios amigos e p minha namorada tbm.

  25. jullia diz:

    sou magra.tenho 1,60m e 54…55kg…Possuo cintura fina e quadril largo,bem lago.Gosto do meu corpo e estou feliz assim.Acho lindo mulheres gordinhas.A Fúvia é linda!A reporte também.Eu acredito que qundo as pessoas não estão felizes com o que tem gostam de criticar os outros para se sesntir melhor.Conheço uma pessoa que é bem magra e gosta de se vangloriar disso, chama outros de gordo,quando na verdade, é doida para ter uma curvinha a mais no corpo.Quando ela vê uma bunduda passando olha igual a cachorro pidão.

  26. Mônica diz:

    Muito legal! Estar “fora” dos padrões ditados pela moda, para mim é coisa do passado. Só que, como eu, por exemplo, que estou acima do peso, quando vc vai comprar roupas, é quase um dilema. É importante ter a Fluvia, mostrando que se pode sim, ser bonita e sexy, usando manequim 48. Qual é o problema??? Se o mercado não te oferece possibilidades, procure uma costureira!!!

  27. silvio torquato diz:

    Sabemos que existem muitas mulheres, mas igual a esta é difícil,és uma das mais belas que todos adoram, essa imagem é inigualável.

  28. Soledad diz:

    Ola Carla , otima materia! É muito triste ver propagandas de lojas de tamanho GG (caderno feminino de Domingo do Estado de Sao Paulo)com aquelas modelas pateticas em roupas horrorosas. Tudo é de um tremendo mau gosto, como se nós tamanho GG nao pudessemos ter bom gosto e tivessemos que nos contentar com o que eles tem para nos vender, sem poder reclamar, afinal nao estamos dentro dos padroes esteticos das grifes bacanas. Somos desprezadas ainda por um mercado burro e preconceituoso!

  29. sergio vitor diz:

    gostaria muito de um dia poder maquiar vc, acredito que este dia ja estar bem perto bjs com carinho segio vitor

  30. Cybele Côrtes diz:

    Oi Carla… Suas matérias são ótimas, inteligentes e especiais. Parabéns! Aguardo anciosa pelo dia que a indústria da moda aqui do Brasil perceberá que existe um mercado de roupas GG, e que nós não precisamos e nem devemos nos vestir com panos mal costurados e de péssima qualidade, ou ainda nos vestir como avós. Concordo com a Soledad. RESPEITO!!!! Desculpa o desabafo… risos… Mais uma vez Parabénssss!!!!! BJK

  31. Carla Batista Castro diz:

    amei a matéria,desde a primeira vez que vi a FLÁVIA,e ouvi a entrevista dela falando sobre a moda GG,me amei ainda mais,me valorizei mais ainda,porque sofremos muitos,quando entramos em uma loja e não tem o tamanho G ou GG,gostaria muito de ter oportunidade de ser uma modelo PLUS SIZE,adorei Carla a Matéria…abração!

  32. Cláudo Neves diz:

    Puxa vida aquela foto com vestido, nem parece que é mesmo GG, ela manda muito bem…….modelo gordinha tem que ser valorizada mesmo, principalmente bonita como a Flúvia…..

  33. freaker diz:

    Adoro as mulherres com mais atrativos e essa Fluvia é muito linda. E isso ai tem que acabar com essa imagem da midia que mulher bonita tem que ser magrela, isso não ta com nada. As “gordinhas ” são muito melhores que as magrelas

  34. Fabio diz:

    Carla, vc é que é linda! Estou encantado! Bjsss

  35. Felipe Kealoha diz:

    Vc é charmosíssima!!No meu pódio, tu estás em primeiro lugar!!! O teu “plus size”afoga qualquer mulher fruta ou pânicogirl…esses estereótipos de gostosa sabe!? Acredite…depois de te conhecer via mídia…rsrs…Me peguei revivendo a infancia….
    Quero dizer q me despertaste a mesma sensaçao de curiosidade e ENCANTAMENTO, típico de meninos!!KKK! Parabéns mesmo…Muito mais pela personalidade apresentada(Atitude e o dominio q eu espero q toda mulher inteligente tenha, frente a vida num geral)….Pra uns ñ tem sentido…mas pra mim tem muito..Sou casado, ñ traio minha esposa, temos muito desejo um pelo outro….Qual o sentido disso q falei acima? Ela tb ñ tem os padroes das frutagirls…mas ela me encantou com a presença dela…Ela faz a diferença!! E vi igualzinho em vc!! Um pouco melhor pelo que li sobre vc, claro. …ñ conta pra Dri..rsrs…q Deus faça a parte dele com vc….A sua parte tá indo bem demais.
    SUCESSO!!

  36. Felipe Kealoha diz:

    Parabéns pela reportagem Carla. Minha mulher tem as medidas dela e uma bénção divina q nem todas as gostosas estereotpiadas podem imitar!!! Arrebentou gata!!!

  37. Mirella diz:

    Realmente, aqui no Brasil, as mulheres tamanho GG são totalmente mal vistas pela sociedade e pela indústria. Já que não pensa no lado social, pelo menos deveriam se dar conta que estão perdendo rios de dinheiro. Não é novo que a população brasileira está cada vez mais obesa.
    Eu tenho experiência de compra nos Estados Unidos, que eu só não compro a roupa se ela for muito cara. Porque é extremamente fácil encontrar qquer coisa para nós, mais avantajadas. E falando em publicidade, lá todod os catálos, sites, anúncios em revistas são cuidadosamente trabalhados como grifes de primeiro escalão. Sensacional!!! Aqui parece anúncio de doente… Não vejo a hora da mentalidade desta área de moda abrir os olhos….
    Parabéns pela matéria!!!

  38. Tati diz:

    Olááááá Carla!
    Adorei a entrevista com a Flúvia, acompanho o trabalho dela e admiro a seriedade e o empenho dela em querer elevar os patamares do mercado GG no Brasil! Ela é linda e está fazendo algo maravilhoso por todas nós, gordinhas que querem sempre ser fashion e elegantes!
    Acho o fim da picada, 90% das roupas GG são desanimadoras no quesito, beleza e moda. E sem falar, que somos praticamente PROIBIDAS de entrar em determinadas lojas de grife, que nem sonham em ter roupas para nós e nos tratam de maneira diferenciada…..
    Um grande beijo, Carla!!

  39. Luis Domingos diz:

    Parabéns pela matéria Carla, sou fã da Fluvia Lacerda, aqui no Brasil deveriam valorizar o “Plus Size”, realmente as progagandas aqui são de mal gosto mesmo, ou melhor, mal elaboradas…
    Beijão
    Adorei o seu .gif …rs

  40. MMiranda diz:

    achei ótimo e muito verdadeiro, afinal o sol nasceu para todas.

  41. Monica diz:

    Excelente matéria. Acho que meu número é 43 rsss, tenho o quadril super largo e mesmo assim, não encontro peças legais que valorizam as Garotas Tantão(música do MC Jotinha mas que se encaixa na reportagem: “tantão de peito/tantão de coxa/tantão de perna e popozão”)bjoooo

  42. MMiranda diz:

    a mulher fofinha faz muito sucesso, só não sabe quem não quer ver.

  43. Marina diz:

    Adorei a matéria! Tornei-me um fã de carteirinha sua.Meu manequim é 44 e tenho dificuldades de encontrar calça jeans. As lojas só sabem fabricar roupas para as magras. Gosto de ler as suas matérias pois me vejo sempre nelas.

  44. MICHELLE SANTOS diz:

    TEM +OU- UM MÊS QUE VENHO ACOMPANHANDO SUAS MATERIAS, E FOI ATRAVÉS DELAS QUE ESTOU COMEÇANDO A GOSTAR DE MIM DO JEITO QUE SOU. PRECISAVA MUITO DISSO OBRIGADA DE CORAÇÂO……… BJS MIC

  45. Carla Regina diz:

    Carla, adoro ler tua matéria, te admiro muito. Tbm estou gordinha,digo isto, pq sempre fiz dieta e me mantive bem legal. Hoje, com 45 anos e 3 filhos não estou conseguindo manter o peso dito “ideal”. Meu marido diz que sou muito linda e gostosa….estou tentando me aceitar assim. Teus depoimentos dão um up pra nossa auto estima. Beijos.

  46. Simone Mapelli diz:

    Nossa! Era isso que faltava, alguém abrir nossos olhos, pois além de sermos motivo de chacota nas lojas (por usar tamanhos grandes), a maioria das lojas só tem roupas que nos deixam muito mais velhas. Não entendo porque as confecções acham que por sermos cheinhas, não podemos usar modinhas. Desde que vi a primeira matéria da Fluvia fiquei interessada, sou fã de vocês. Aliás vocês são lindas. Parabéns.

  47. Eu diz:

    Além das roupas para nós, lindas plus size, quero poder usar lindas botas cano-longo plus size! As botas longas são sempre muito estreitas, e a mídia atual cansa de falar que botas assim estão proibidas para gorditas! Dá pra acreditar?????
    Queremos botas, queremos botas!!!!!!!
    O que vocês acham????????? O inverno tá aí, hein!!!!!!!!!

  48. Evelyn diz:

    Adorei a matéria, aqui em Manaus é dificílimo comprar roupas de tamanho grande e lingerie nem se fala, só tem modelos horríveis, o pior que não é só em loja de grife que vendedoras te olham como se vc fosse de outro mundo, até nas mais simples te olham assim. Já aconteceu comigo várias vezes, procurando um tipo de roupa e o vendedor(a) nem me deu atenção, então prefiro comprar na Marisa, Riachuelo.
    Vcs duas juntas são muito bonitas.

  49. Miriam diz:

    Adorei a Matéria. Sou dona de um manequim 44 (q as vezes é 42,rs), mas acho q me encaixo na moda Plus Size, pois as roupas do meu tamanho, nunca caem me bem… prefiro as maiores, mas q são mais dificil de achar. Apoio cada dia mais esse boom da moda plus Size no Brasil, e é claro, ser uma PlusGirl, mas com saude!

  50. ANA PAULA diz:

    Estou super feliz por, finalmente, a mídia dar valor para a beleza da mulher como um todo. Tenho muita vontade em fazer um book e me agenciar e agora estou motivada e confiante. Parabéns!!!

  51. Simone Fiuza diz:

    Cá…ta mandando muito bem!! É muito bom ver o seu esforço e o carinho das outras pessoas com vc…torço muitoo!! bjuus

  52. Marcel diz:

    Carla, ela pode até ser a modelo plus size mais famosa do Brasil, mas você é muito mais Gata !!!

  53. lice diz:

    Olá, bom-dia. A modelo Fluvia tem razão em tudo o que disse na matéria. Falta também consciência dos lojistas e dos que abastecem o mercado “os empresários da moda” em investirem neste tipo de mercado. As clientes são hávidas para terem roupas bonitas e que lhes caiam bem.

    Beijos

  54. Luciano T. diz:

    Carla, Sou muito mais Você!!! Não tem comparação, você é muito mais bonita!!!!!!!!

  55. Luciano T. diz:

    Carla, Sou muito mais Você!!! Não tem comparação, você é muito mais bonita!!!!!!! Com todo respeito a Modelo Fluvia!!!

  56. Angel Serra Zanetti diz:

    Uso 50 e acabei de passar pela experiencia( de novo) , de entrar numa loja e as vendedoras nem se dignarem a olhar na minha cara .Não tinha uma peça de roupa na loja que servisse em min. Elas não queriam perder a vez.Acho que um dos culpados são os fabricantes.

  57. Liliane diz:

    Querida! Estou adorando as suas matérias. Conheci Fluvia através de vc e gostei muitíssimo que ela tenha abraçado a nossa causa aqui no Brasil. Somos quase reféns de peças com cara de ‘avós dos anos 50’. Eca!!!
    E se o Brasil não se digna a fabricar roupas jovens em tamanhos especiais, a Fluvia bem que poderia trazer para nós uma filial da Biluzik. Tem cada roupa linda, mas só para a Europa… uma pena!

  58. Fabio diz:

    Carla, é incrível como vc se destaca nas fotos……sinceramente vc é linda, em todas as fotos vc aparece bem….sortudo do seu namorado viu!

    beijos pra vc linda

  59. Andréa Tissot diz:

    Olá adorei a materia …. também sou gordinha e sempre recebo muitos elogios,como faço para mandar fotos para lugares que selecionam este perfil de modelos.
    Abraços

  60. Carla,
    Pena que nao te encontrei no casting hj! tive que sair correndo, estou esperando seu contato =). Sera que com a Super Model irao aparecer mais catalogos com full figured??
    bjs

  61. Ola Carla, quero parabeniza-la pelas materias, e pelo seu desempenho em passar suas experiencias, entre frustaçoes e vitorias.
    Sou tambem gordinha, me gosto e me respeito como sou. Entre admiraçoes e preconceitos, me aceito.
    Bem, sempre tive dificuldade, e me sentia triste em procurar manequim 46/48 para comprar, entre roupa intima e do dia-a-dia, era sempre frustante no Brasil.
    Mas, ja morando a 2 anos na Italia, aqui me realizo em materia de vestir-me, encontro tudo de bom gosto e do meu tamanho.
    Bem, espero um dia ter o poder de abrir minha grife no Brasil, de roupas bonitas, e jovens para gordinhas.
    Abraços, sucesso, e seja feliz sempre!
    Qualquer coisa que precise, entre em contato!

  62. Raquel diz:

    Entrei aqui por acaso, estava navegando na internet, com o pensamento em um garoto de 19 por quem sou apaixonada, mas que desconfio não querer me assumir justamente pelos meus quilos a mais e vim parar aqui! Tenho certeza que foi o Papai do céu que me guiou, porque a injeção de ânimo que você transmite não se mede! Já me considere mais uma fã! Adorei. Super beijo

  63. Kassia Pessoa diz:

    Olá Carla! Nos conhecemos no último sábado lá no Senac. Lembra da moça loira, de vermelho e preto que estava conversando com a Carol, daí vc chegou com seu filho lindo e esperto, o Lucas??? Sou EU!!!…rs…então menina…eu não sabia que vc tinha um Blog. Descobri pelo Blog Mulherão! Parabéns pelo trabalho, simpatia e simplicidade! Adorei seu Blog…vou acompanhá-lo também, até já coloquei na minha lista de favoritos!!!…rsrsrs

    Bjim

  64. Marina diz:

    Eu fico chocada por grandes marcas de roupas não perceberem q nós gordinhas só queremos vestir as mesmas roupas q as magras, só q em tamanhos adequados p a gnt! Esse exemplo q ela deu da saia ClavinKlein é ótimo, pq vc até acha alguns números grandes em lojas de grifes, mas eles exageram mt no preço, se uma calça tamanho 38 custo $100,00, as de 44 para cima custam mais de $300,00. Querem nos fazer de idiotas, e com q nos sentimos culpados por sermos maiores. Poxa, qualquer pessoa tem a capacidade de ver uma grande oportunidade de negócio em tamanhos grandes. Por isso, as lojas q têm esses tamanhos, e me atendem bem, me conquistam como uma cliente fiel! =* p.s.: adorei os 3 ultimos posts, deixei p comentar só nesse.

  65. Edinho diz:

    ******* Manso!!!
    Ta mais que de parabéns! Como disseram nos comentarios anteriores, realmente vc é muito mais bunita que a modelo Fluvia, e olha que ela é linda hein…….
    Beijo e sucesso truta!

  66. João Paulo diz:

    Bom dia, já pensou em fazer um livro com suas história do blog? Felicito-a pelo bom trabalho, originalidade é a chave do negócio. Parabéns!

  67. Graziela diz:

    Oi Carla..
    Adoro sua coluna e a forma que vc aborda o assunto plus size!
    Vc está de Parabéns!
    O mais bacana de tudo é que vc faz nós gordinhas nos sentirmos e termos orgulho da forma que somos!!!
    Beijossss!!!

  68. néli diz:

    Então tá! Ser “grande” e feliz é bem possivel, mas nossa(nós grandes) sensualidade é degradada com as roupas, se é que podemos chamar assim, disponíveis no mercado; e que falar então da lingerie. Socorro!
    Cada vez que saio em busca de peças íntimas sensuais tam 48/50, o que encontro são calções e “pares de páraquedas” que fariam minha avó revirar no túmulo. Isto que sou já quase avó aos 40.Que a indústria de roupas crie vergonha na cara e deixe de estereotipar modelos inatingíveis para muitas de nós. Estão perdendo dinheiro, até porque em função dos parâmetros atuais de beleza que nos excluem, temos muito mais necessidade de encontrar peças do vestuário que nos valorizem.

  69. Pingback: Fluvia Lacerda na Vogue Itália: “Não há limites para as criações, independente de ser um corpo magro ou com curvas” | FATshion, por Carla Manso

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s